O que é Âmbar Báltico

O âmbar é uma resina fossilizada de árvores muito antigas (estima-se que tenha mais de 50 milhões de anos). De origem orgânica, acredita-se que ele é usado desde a Idade da Pedra pelo homem. O próprio Hipócrates – conhecido como pai da Medicina – descreveu as propriedades medicinais e possibilidades de aplicação do âmbar em seus estudos, lá na época da Grécia Antiga.

O âmbar báltico é conhecido por esse nome porque o lugar onde é encontrado é na região banhada pelo mar báltico (Lituânia, Estônia e Letônia) e é o mais raro e valioso entre os tipos de âmbar.

O âmbar contém diversas substâncias em sua composição, entre elas o ácido succínico – ainda mais concentrado no âmbar de tipo báltico. Observa-se que, em contato com o calor da pele, ele apresenta ações terapêuticas, melhorando o sistema imunológico, combatendo inflamações e agindo como um relaxante muscular, com propriedades analgésicas. Ou seja, quem usa afirma que ajuda a diminuir a dor e o desconforto.

As mães que usam o âmbar báltico simplesmente amam. Em geral, elas começam a usar para diminuir o desconforto do nascimento dos dentes, mas percebem que a criança  fica tão bem, que simplesmente não tiram mais. Elas relatam que o bebê fica mais tranquilo e melhoram mais rapidamente de doenças comuns, como gripes e resfriados. Isso também evita a necessidade de dar remédios por motivos simples, mas que incomodam.

ara liberar essas propriedades terapêuticas, o âmbar precisa estar em contato com a pele, por isso deve ser usado debaixo roupas diretamente no corpo da criança. O recomendado é que se tire do pescoço à noite e use o colar com duas ou três voltas no tornozelo – sem apertar muito! Dessa forma, fica seguro para o bebê dormir, ao mesmo tempo em que o âmbar permanece me contato com pele. Assim, quanto maior for o tempo de uso, melhor serão percebidos os benefícios.


Fonte: www.maternidadesimples.com.br